Ads468x60px

Featured Posts

Blog Compartilhando Viagens

Inovador: Conheça um novo jeito de viajar

Blog Compartilhando Viagens

Eclético: conheça um novo jeito de viajar

Blog Compartilhando Viagens

Despojado: conheça um novo jeito de viajar

Blog Compartilhando Viagens

Criativo: conheça um novo jeito de viajar

Blog Compartilhando Viagens

A natureza não é natural

domingo, 13 de março de 2016

Penedo, a Pequena Finlândia na Serra Fluminense


No final do ano passado, eu estava naquele dilema de onde passar o réveillon. Não queria passar na Avenida Paulista (eu moro em São Paulo), tampouco queria enfrentar tumulto no litoral.

A Avenida Paulista já foi outrora um lugar legal de passar a virada do ano, ora porque a avenida era decorada com motivos natalinos, ora porque realmente havia um show de fogos de artifício bacana, ora porque havia uma programação interessante. O tempo foi passando, os tais bancos que lá faziam a decoração foram mudando de lugar ou apenas desistindo de gastar dinheiro com isso e devido a essa tal crise, a programação lá deixou de ser interessante.

Falar do litoral do Estado de São Paulo...melhor não. Tumulto, falta d’água, trânsito, água do mar poluída, fila nos mercados, padarias... Já foi o tempo que eu me dispunha a essa maratona.

Vendo esse horizonte, já estava me conformando a passar a ceia do ano novo por aqui mesmo, em casa, ou na casa de amigos, com a vantagem de uma tranqüilidade maior.
Eis que de repente uns amigos do interior do Rio me falaram que estavam indo passar a virada do ano em Penedo.  “Penedo? O que tem lá??”  - eu me perguntei.  Procurei na internet e vi que é um distrito do município fluminense de Itatiaia, a poucas horas da cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro, quase subindo a serra da Mantiqueira. Não precisei que me convidassem: eu mesmo falei que ia junto!

Seria novidade pra mim, porque não foi programado e eu não conhecia muito do Estado do Rio de Janeiro. 

Primeiro foi perceber que realmente não é longe, apenas algumas horas de estrada. Segundo que, ao chegar lá, foi um encanto: que lugar aprazível! O site de promoção turística diz que “a pequena Finlândia reproduz fielmente uma pequena cidade da Finlândia, e que também seria possível falar com o próprio Papai Noel que tem uma casa lá “(no período do Natal, claro).



Mas não é só isso. Muito bem cuidado, Penedo é um charme: hotéis, pousadas, ruas, pessoas, tudo bonito e muito bem conservado e limpo. Claro que o clima finlandês não dava pra ser reproduzido á risca, pois final de ano no país, ainda que na região serrana, faz muito calor. Sem falar no acesso fácil às cachoeiras e trilhas. Dá pra imaginar a Finlândia com uma floresta tropical?  Dá. Penedo faz isso.



O chocolate, os bares, as ruas enfeitadas, tudo lá é um convite para se conhecer mais, ficar mais, curtir mais. E os restaurantes? Comida típica brasileira, peixes, sorveteria típica finlandesa... Não consegui acreditar que havia um lugar tão especial, tão perto.

De São Paulo, dá pra chegar em Penedo pela Via Dutra. Itatiaia é o primeiro município fluminense depois da divisa entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro. São pouco mais de 3 horas de estrada. Do Terminal Rodoviário do Tietê saem ônibus diariamente para Resende, com parada em Itatiaia.

Não conte com muita infra-estrutura para transporte público por lá, ainda que as distâncias não sejam grandes, Penedo é um pouco afastado do centro de Itatiaia, que é um município grande.

Há pousadas, hotéis e restaurantes para todos os bolsos. Penedo é uma ótima opção para quem conhece Campos do Jordão, por exemplo, mas quer algo mais intimista.

 Mais informações em:

http://www.penedo.tur.br/





sábado, 26 de setembro de 2015

O fantástico mundo de Beto Carrero

Você não tem crianças para ir no parque? Tudo bem, é um local também para diversão de adultos.
E você que tem filhos ou sobrinhos? Melhor, eles se divertem e você também. Assim é o Beto Carrero World, o maior parque temático da América Latina, um local para todos e que lhe deixa tão feliz quanto em famosos parques do exterior.

Como todos sabem, o parque foi fundado pelo personagem cowboy brasileiro Beto Carrero. Localizado em Balneário de Penha, em Santa Catarina, é de fácil acesso, tanto por via terrestre, aérea ou marítima (sim, marítima, muitos cruzeiros chegam a Itajaí e turistas dão um pulinho no parque).
Ele é cheio? Sim, é bem movimentado. Então a dica é chegar cedo e, para aproveitar todas as atrações, compre o passaporte de dois dias, preferencialmente pela internet. Dá para ir em um dia apenas? Dá, mas pegue um mapa antecipadamente para ir direto nas suas opções favoritas. Passear lá dentro sem se planejar é caminho para perda de tempo e, consequentemente, perda de atrações.


terça-feira, 21 de julho de 2015

Sobre Meninos, Meninas e Vistos

Que o Brasil definitivamente entrou na rota de apresentações de artistas internacionais todos sabem. O mundo também já sabe onde fica o Rio de Janeiro, que a capital do Brasil não é Buenos Aires e que, por incrível surpresa dos gringos, aqui se fala português e não espanhol (ainda que eles nem imaginem de onde vem a língua portuguesa e pior, também não sabem ainda que o Brasil foi colonizado por Portugal, que por sua vez, fica na Europa).

A grande mídia noticia com freqüência que os brasileiros precisam de visto para entrar nos Estados Unidos, que o Brasil não participa do programa Visa Waiver americano (que descarta a necessidade de visto prévio) mas se esquece de várias outras questões, como por exemplo, que o mundo não se localiza somente em Miami ou Orlando e que vários outros países do mundo também exigem visto para ingresso.

O que não se discute, sabe-se lá o porquê, é porque os cidadãos de um país precisam de uma autorização – chamada de visto – que se consegue previamente à viagem para ingresso em um outro país.

Desta forma, vamos citar o exemplo norte-americano. Os brasileiros precisam de visto para ingressar em território estadiunidense e os norte-americanos precisam de visto para entrar no Brasil por questões que vão além do interesse diplomático. Aliás, se fosse somente pela questão diplomática, tanto o Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) quanto os EUA já se manifestaram no sentido de eliminar essa barreira.

terça-feira, 23 de junho de 2015

São Paulo e a Arte

Retrato de Maria - tela em pintura a óleo/1933
Não há dúvidas que São Paulo é a capital nacional da cultura. O tamanho do estado e município em população, PIB e etc, faz com que aqui seja um verdadeiro íman para apresentações artísticas, musicais e de arte, sejam nacionais ou internacionais.

Nesse momento, vou me ater somente a uma das várias exposições em cartaz na cidade.


A Galeria de Arte Almeida e Dale, que não é pública, fica na área nobre da cidade, na rua Caconde, 152. Mas é fácil chegar lá de transporte público ou carro.

Nela, a mostra “Portinari e a Poética da Modernidade Brasileira” expõe um recorte da obra de Cândido Portinari".

São 35 obras do período compreendido entre 1931 e 1944, em que “o foco são dois acontecimentos marcantes do modernismo no país: o 38. Salão de Belas Artes, que ocorreu no Rio de Janeiro em 1931 e a Exposição de Arte Moderna, em 1944, em Belo Horizonte.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Como antecipar seu voo sem pagar taxas

Quem nunca se assustou com as taxas cobradas quando se tenta alterar a data de uma passagem
aérea?

Quando surgir um imprevisto, saiba que você terá mais uma preocupação ao descobrir os valores cobrados pelas empresas para mudança ou cancelamento de uma compra, especialmente se sua passagem estiver numa categoria promocional. Mas, incrível, há também possibilidade de gratuidade.

Vamos falar da antecipação ou postergação de seu voo. Desde 2013, algumas empresas permitem a mudança de voo para outro no mesmo dia sem a cobrança de taxas. Vejas as regras:


quinta-feira, 20 de março de 2014

Por que eu gostei de visitar o Castelo de Versailles

É verdade que as filas são longas e é preciso esperar de baixo do sol. Se você for visitar o Castelo de Versailles durante a alta temporada, dificilmente conseguirá escapar da fila, que costuma durar aproximadamente uma hora. Mas há também a opção de comprar o bilhete antecipadamente pela internet, o que pula a etapa de esperar para comprar o ingresso.

Parte do mobiliário do Castelo de Versailles
Vencida a fila, o turista, até mesmo crianças a partir de 8 anos, tem a opção de retirar gratuitamente um audioguia disponível em 11 línguas, inclusive em português: há em francês, inglês, alemão, espanhol, italiano, russo, mandarim, japonês, português, coreano e polonês. Aí é só começar a visita e utilizar o audioguia para ter mais informações sobre as peças exibidas.

O Castelo de Versailles é bastante impressionante, especialmente se lembrarmos que teve gente que realmente viveu lá. O mobiliário é rico, a decoração, os acessórios, tudo é muito requintado. Um retrato histórico de uma época em que a riqueza e os excessos da monarquia só não eram maiores do que a pobreza do seu povo. 

Entre as salas que podem ser visitadas há, por exemplo, o Quarto do Rei e a Galeria dos Espelhos. Originalmente chamada de Grande Galeria, a Galeria possui 357 espelhos adornando suas paredes, além de lindos e grandes lustres. 

domingo, 16 de fevereiro de 2014

POR QUE NÃO GOSTEI DE VISITAR VERSALHES


Não estou escrevendo para tentar convence-lo a não visitar, afinal a maioria que conhecê adora! Vou apenas contar os motivos de meu descontentamento.

Fui a Versalhes em uma quinta-feira pela manhã, dia de primavera em que a temperatura chegou a 30°. Mais de uma hora na fila para comprar os ingressos, fila que fica em um pátio sem nenhuma sombra.

Pessoas passando mal pelo calor tentavam sentar em uma escadaria na sombra e eram enxotadas por seguranças grosseiros.

Tudo bem, vamos aguentar! Visto de fora o palácio é lindo, vai valer a pena o sol na cabeça!

Uma hora depois:

domingo, 2 de fevereiro de 2014

CEARÁ – Um surpreendente caminho do litoral ao sertão


A geografia do estado do Ceará é muito curiosa, porque ao sair de Fortaleza e adentrar pelo sertão, o visitante, além de fazer uma viagem magnífica, devido às exuberantes paisagens que a natureza oferece, chega-se à região agreste.

A região da cidade de Sobral é composta pelas cidades de Massapê, Senador Sá, Uruoca, Santana do Acaraú, Forquilha, Coreaú, Moraújo, Groaíras, Reriutaba, Varjota, Cariré, Pacujá, Graça, Frecheirinha, Miraíma, Meruoca e Alcântaras. Quem gosta de fugir do turismo clichê, certamente gostará de conhecer o nordeste de verdade. O nordeste da terra rachada, do povo simples e da culinária deliciosa. É adentrando pelo sertão que a vida oposta ao que estamos acostumados aparece. Uma vida que vence a seca muito tem a oferecer aos turistas. O cearence é muito hospitaleiro, criativo e divertido. A viagem da capital ao sertão, que surpreendentemente culmina numa outra região praieira vale a pena pelas paisagens, sobretudo pela imagem da Serra de Itapajé.

domingo, 12 de janeiro de 2014

PIRENÓPOLIS - ENCANTO, CACHOEIRAS E HISTÓRIA

Cachoeira do Abade
Pire, para os íntimos, é capaz de reunir em único local o encanto de casarões de arquitetura colonial, a diversidade do cerrado brasileiro, em meio a Serra dos Pireneus, e a tranquilidade de uma pequena cidade, preservada por natureza. A cidade, próxima de Brasília e Goiânia, é famosa por suas dezenas de cachoeiras, abertas a visitação, e também por sua festa de Cavalhadas.

Igreja Nossa Senhora do Rosário
O pequeno município, de apenas 20 mil habitantes, tem uma arquitetura marcante. Pirenópolis foi tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1989. Possui um Centro Histórico com casarões e igrejas do século 18, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (1728-1732), a Igreja de Nossa Senhora do Carmo (1750-1754) e a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim (1750-1754).

Outros prédios significativos arquitetonicamente são o Teatro de Pirenópolis, de estilo híbrido entre o colonial e neo-clássico, de 1899, o Cine-Pireneus, em estilo art-deco, de 1919 e a Casa de Câmara e Cadeia construído em 1919 como réplica idêntica do original de 1733.